Quando começar a estudar para concurso público?

Quando começar a estudar para concurso público?

Escrito Por
ARRYANNE QUEIROZ
em 01 Março 2018
Início > Blog > Quando começar a estudar para concurso público?

 

Estudar para concursos públicos é uma grande decisão de vida.

Diante disso, muita gente se questiona sobre qual o melhor momento para começar a estudar para o concurso dos seus sonhos.

Geralmente, durante a faculdade --- para aqueles que almejam cargo de nível superior ---, a preocupação efetiva com estudos direcionados à preparação para concurso público costuma ser amena...

Existe o conforto de não estar ainda apto --- sob o ponto de vista do edital --- para disputar uma vaga em função da não conclusão da graduação.

Seja como for, o fato é que, uma vez vivido o sonho lúdico da colação de grau, a realidade bate à porta na segunda-feira seguinte à festa de formatura para a ampla maioria dos formados.

O melhor momento para estudar é agora. Hoje.

Não semana que vem nem depois do carnaval e/ou das festas de fim de ano.

É célebre a ideia de que “daqui a um ano você desejará ter começado hoje”.

Essa frase não é lugar-comum, simplesmente porque põe em evidência indiscutível a percepção de que o tempo passa de um jeito ou de outro.

2020 vai chegar, você estude ou não.

A diferença é que, se estudar, estará mais próximo de realizar o sonho da aprovação nos concursos públicos que virão --- leia-se, nas oportunidades que hão de vir.

Se não estudar --- seja porque o edital ainda não foi publicado, seja porque está sofrendo pela perda dos inúmeros possíveis momentos de lazer, além de inúmeros outros motivos que sempre podem ser criados como desculpa ---, a chance de ser aprovado jamais será palpável. Jamais.

Como é óbvio, quem não estuda com engajamento, rotina, dedicação e esforço nunca conseguirá ver seu nome na lista dos aprovados.

 

Dá para ser aprovado sem estudar?

Dá para ser aprovado sem estudar?

Para concurso público, a variável sorte opera de modo limitado e, acredite, diante da quantidade de pessoas que encara o desafio de estudar com seriedade, não é exagero afirmar que sorte não viabiliza aprovação.

No máximo, contribui para uma mudança de posição na ordem de classificação --- decorrente de uma ou outra questão que acertou, na sorte, ou errou, no azar, digamos assim.

Então, vale frisar: programe-se e comece o quanto antes a estudar.

A aprovação para o concurso se constrói antes da publicação do edital.

A palavra construir não se menciona ao acaso: depende de você estudar; construir sua aprovação dia a dia, ainda que possa buscar orientação de um professor-consultor e, com isso, encurtar seu percurso de esforço pessoal rumo à posse e exercício em um cargo público.

É preciso alimentar a perspectiva de futuro, isto é, assimilar que resultados de aprovação não caem do céu --- assim como para praticamente tudo na vida.

 

A vitória se constrói nos bastidores, com o hábito de estudo.

A vitória se constrói nos bastidores, com o hábito de estudo.

Os aprovados de agora, com certeza, começaram a se preparar bem antes de você.

Chegará seu dia de ver outras pessoas iniciando uma jornada que você já encerrou.

Essa dinâmica da vida é bela: mostra que cada um tem seu caminho; pode construir sua oportunidade.

É sua a responsabilidade.

Pegue-a, domine-a e estude.

Cabe a você fazer sua parte, ou seja, estudar bastante e, de preferência, se informar para estudar da melhor forma, esquivando-se dos erros de estratégia que atrasam o ritmo e uma aprovação.

 

 

Acerte 95% da Prova de Português para Concurso Público com nosso CURSO DE PORTUGUÊS COMPLETO 100% Gratuito!

Receba, semanalmente, as aulas em formato pdf, para que você possa estudar on-line no conforto da sua casa ou no lugar que preferir.

 

O edital é a chave do sucesso.

O edital é a chave do sucesso.

Começar a estudar antes do edital sair não exige capacidade de adivinhação sobre quais conteúdos serão cobrados.

Como se sabe, os certames se repetem e, especialmente na seara jurídica, basta consultar o edital do certame anterior para ter um norte a seguir.

Dificilmente um edital mudará, quanto ao conteúdo programático, em mais de 10%.

Ao estudar um edital anterior, do último certame, é importante verificar as legislações cobradas, isto é, se não houve nenhuma lei --- especialmente de legislação extravagante de penal e processo penal --- modificada recentemente; se não houve leis novas, em vista da antiguidade do edital usado como base inicial.

O último edital para o concurso de delegado de Polícia Federal, por exemplo, data de 2012, promovido pelo CESPE-UnB.

Desde então, não houve edital para acesso ao cargo.

Porém, de lá para cá, houve alterações legislativas importantes, bem como aprimoramento de compreensões judiciais, de jurisprudência.

Daí a relevância de estudar por material atualizado --- doutrina e jurisprudência bem como legislação ---, ainda que com base em um edital antigo, mesmo que seja o último lançado.

Estudar antes do edital gera uma sensação de autoconfiança e um senso de domínio sobre o fluxo do estudo e conteúdo.

 

Quanto antes começar... melhor!

Quanto antes começar... melhor!

Quanto antes começar, provavelmente maior será esse sentimento de autoconfiança, com repercussão efetiva na habilidade de concentração e no ritmo de cognição individual.

Imagine começar a separar material para estudar no dia seguinte à publicação de um edital! --- só de pensar a respeito, o batimento cardíaco aumenta; dá ansiedade demais.

Ansiedade faz parte da vida de quem estuda sério para concurso.

Ansiedade descontrolada; paralisante, não.

Via de regra, a prova objetiva acontece após 3 meses do lançamento do edital.

Ocorre que 3 meses são apenas 12 semanas, geralmente.

Procure mensurar o tempo em semanas.

Isso confere melhor noção do decurso do tempo e, com consequência, permite executar um planejamento mais consentâneo com seu objetivo.

Olhar para o tempo em semanas faz com que você entenda que a data da prova não está tão distante quanto parece.

Portanto, não espere pela publicação do edital para estudar.

 

 

SAIA NA FRENTE: BAIXE AGORA O E-BOOK COMPLETO E 100% GRATUITO

Os segredos que os concurseiros aprovados não contam: o guia prático para quem tem pressa em passar em um concurso público.

 

Estudar é um privilégio.

Quanto antes começar... melhor!

Acredite, poder investir algumas horas por dia no estudo --- todos os dias, inclusive nos finais de semana, com margem para descanso e algum lazer bem escolhido --- é chance para poucos brasileiros, infelizmente.

Estudar é uma oportunidade de evoluir, de se aprimorar, de ampliar o raciocínio e de mudar a visão de vida.

O estudo voltado para concurso, por sua vez, além de propiciar esses ganhos imateriais, também dá acesso a uma profissão, que é uma das bases da cidadania na sociedade moderna.

Embora devamos ter consciência de que são muitos os aspectos de cidadania não associados à produtividade profissional, ocupar um cargo público efetivo é uma conquista que repercute positivamente na vida pessoal de cada um, ainda mais porque baseada no mérito.

Enfim, ser servidor público ou agente público é poder servir ao povo e ao país positivamente de maneira indelével --- é, portanto, uma honra.

É esse espírito que pode mover seu empenho antecipado --- antes da publicação do edital --- nos estudos de preparação.

Por outro lado, é bastante legítimo eleger a estabilidade relativa do cargo como um fator acessório de estímulo.

Quando algum edital do seu interesse ou similar ao de seu interesse for publicado, você poderá disputar uma vaga em pé de igualdade, lembrando que, algumas vezes --- e isso se aplica bastante ao universo dos certames jurídicos de ponta ---, não é você quem escolhe o cargo, mas, sim, o cargo que escolhe você.

Tem sempre uma prova que parece que foi feita sob medida para você.

Quanto mais estudar, mais isso parecerá real.

Seu papel é estudar muito com antecedência, focando em editais com bases similares e se dedicando para valer.

 

* Arryanne Queiroz é Delegada de Polícia Federal há mais de 10 anos, com aprovação aos 25 anos de idade; é Mestre em Saúde Coletiva pela Universidade de Brasília (biênio 2010/2011); pós-graduada pela Fundação Escola Superior do MPDFT. Obteve aprovações nos cargos de Analista Judiciário do STJ, Analista Processual do MPU e Defensor Público do DF. É conselheira fiscal da ONG ANIS: Instituto de Bioética, Direitos Humanos e Gênero.

 

JUNTE-SE A MAIS DE 10.000 CONCURSEIROS E ENTRE AGORA PARA A LISTA VIP 

Receba conteúdo prático, exclusivo e 100% gratuito, para você passar mais rápido em provas, exames e no concurso público dos seus sonhos.

Junte-se a mais de
10.000
concurseiros

Entre para nossa lista VIP e receba conteúdo exclusivo e 100% gratuito sobre concursos